O visual ultramoderno tem se tornado um dos favoritos quando o assunto é decoração. Junto com ele um velho conhecido volta às cenas como protagonista: O CONCRETO.  Em pisos, paredes,  móveis e objetos decorativos. 

Então vamos lá.  Se você que optou trabalhar com esse fantástico material e necessita utilizar um molde de silicone para fabricar modelos incríveis que não seriam possíveis de outra forma vamos te passar dicas valiosas.


O próximo passo é escolher qual mistura você irá utilizar.

Veja os termos:

Cimento + Água = Pasta de Cimento
Pasta de Cimento + Areia = é  denominada Argamassa  (existem várias que já vem prontas)
Pasta de Cimento + Areia + Brita = Concreto

A massa escolhida vai interferir diretamente na durabilidade do molde, já que o cimento é corrosivo. Necessita uma massa resistente e de fácil desmolde. Aconselhamos utilizar um cimento forte, como o CPII  (Obras Estruturais),  cura em torno de 24 horas para retirada do molde,  ou CP V,  cura em torno de 12 horas para retirada do molde. 


Fator água/cimento - A quantidade de água colocada na massa influencia diretamente a resistência da peça e o tempo de cura, se acrescentar pouca água na massa,  o concreto fica mais resistente, acelera a secagem, não quebra e não gruda no molde  pois facilita na hora de desenformar. 

Geralmente, o  fator água/cimento está em torno de 0,4. Por exemplo, para cada  1000gramas (1kg) de  cimento,  usa-se 400 gramas de água.

Argamassa (cimento, água, areia) - Utilize uma areia fina (use peneira para não incluir impurezas). A proporcão fica a critério do cliente, recomendamos 3 partes de cimento e 1 de areia fina. 

Algumas argamassas prontas,  além de deixar as peças com acabamento ruim, grudam e danificam o  molde. Se for optar por uma argamassa pronta, utilize uma de boa qualidade. 

Bater bastante a massa é importantíssimo. Você poderá  sovar  como massa de pão ou utilizar um batedor próprio na furadeira  para facilitar o  trabalho.  


Aditivos -Os aditivos para concreto conseguem aumentar a durabilidade do produto final principalmente pela redução da relação água/cimento. Porém, a última geração de superplastificante à base de nanosílica estabilizada, pode agregar outras qualidades além da redução desse fator.

O uso de aditivos em concretos é tão antigo quanto o do próprio cimento. Segundo estudiosos da área, estima-se que os romanos e os incas já adicionavam clara de ovo, sangue, banha ou leite aos concretos para melhorar a trabalhabilidade das misturas.
No Brasil, o emprego desse material pode ser constatado em várias obras históricas, igrejas e pontes, com o uso de óleo de baleia na argamassa de assentamento das pedras com o intuito de plastificá-la.
Em 1824, o construtor inglês Joseph Aspdin queimou pedras calcárias e argila, criando um produto duro como as pedras empregadas nas construções. Tal mistura não se diluía na água. Devido às cores e propriedades de durabilidade e solidez semelhantes às rochas da ilha britânica de Portland, patenteou-se a mistura com o nome de Cimento Portland.
A partir daí, a função dos aditivos evoluiu em razão do seu benefício à trabalhabilidade e durabilidade de misturas cimentícias.
No entanto, foi somente a partir de 1910 que o material começou a se transformar com a produção industrial dos aditivos formulados com características plastificantes, impermeabilizantes, aceleradores e retardadores.

Agregados - É possível acrescentar vários tipos de agregados,  como pedriscos de terrários e aquários, vidro moído, que substituem a brita  Se for acrescentar esse material, além de deixar a peça resistente, se lixada  após a secagem da peça, você terá o efeito do tão conhecido Granilite. Para facilitar o lixamento, deve-se colocar esses agregados primeiramente e com cuidado no molde e depois colocar o restante misturado na massa. Vai facilitar que fiquem mais  visíveis na hora de lixar. 

Outros tipos de agregados:  isopor moído, resíduos cerâmicos, argila expandida, vermiculita, EVA triturado, vários tipos de fibras (como fibra de vidro). Cada um desses materiais proporcina uma característica específica no concreto.  

Concreto e Gesso - Você já  deve ter visto em vários dos nossos vídeos postados no Instagram e Youtube,  que é possível utilizar gesso misturado no cimento. Nós utilizamos essa mistura em peças de mostruário  pela facilidade e rapidez  no endurecimento,  na  proporção de 50% de cada e sem adicionar areia. A secagem é instantânea.  Funciona bem para peças decorativas, vasos pintados com tinta acrílica (a tinta cria uma película protetora) mas que não fiquem em ambiente que pegue chuva  ou umidade constante . Também existem  alguns impermeabilizantes que poderão proteger a peça como as bases seladoras acrílicas indicadas para pisos que podem ser usadas no acabamento das peças em gesso ou nas peças de concreto e gesso ou como forma de dar acabamento nos vasos de  concreto.

Uma boa pesquisa e testes fará com que vocês encontre a melhor medida, marca de cimento, aditivos, agregados e ao final, o melhor resultado e com os  efeitos decorativos mais interessantes para seu  gosto.

Pesquise, experimente! 

Tutorial de como  fazer  um vaso de cimento com receita simples de argamassa e usando um molde de silicone

Para fazer esse item de decoração que está super em alta e
que pode ser usado dentro e fora de casa, você vai precisar dos seguintes materiais:

  • Cimento  CP II obras estruturais ou  CP V

  • Areia fina

  • Água

  • Óleo de cozinha ou vaselina

  • Colher

  • Moldes de Silicone: modelos e  tamanhos diferentes

  • Lixa

  • Tinta (opcional)

  • Pincel (opcional)

Com tudo isso em mãos, vamos ao passo a passo de como fazer um vaso de cimento:

1 - Coloque o a água em um recipiente limpo e misture o cimento.  Veja proporção indicada acima. 

2 - Para cada 3 porções de cimento,  coloque 1 porção de areia fina (essa medida pode ser alterada, caso deseje. Por exemplo 1 medida de cimento pra 1 de areia ou 1 cimento pra 1 de areia)  

3 - Mexa com a colher até ficar uma mistura homogênea, misture muito,  se tiver misturador de furadeira, melhor. O segredo está na quantidade da água, quanto menor, melhor e bater bastante a massa.   O cimento misturado tem que ficar grudado na colher, nem duro, nem mole.

4 - Passe o óleo de cozinha ou vaselina em toda parte de dentro do molde.

5 - Despeje a massa no molde aos poucos,  vá dando leve batidinhas  no molde para que a massa se acomode  por inteiro e para que as bolhas subam a superfície. 

6 - Após concluído,  retire o excesso de massa na parte de cima com régua ou espátula e coloque para secar em lugar arejado.  Quanto menos água usar, mais rápido será a secagem. Se o molde tiver um corte na lateral, coloque um elástico ao redor do molde, cuidando para não apertar demais, de forma que deforme a peça.

7 -  Espere  de 12 a 24  horas para a massa secar e desenforme desgrudando a peça do molde com cuidado.

8 - Lixe para dar um acabamento mais refinado. Por fim, pinte como quiser ou deixe na cor natural do cimento.

 

Obs: O óleo de cozinha ou vaselina é indispensável, pois é o que vai garantir que o concreto não vai grudar nos moldes, aumentando a durabilidade destes.

Quanto ao ponto da mistura, ela deve ser menos líquida possível.
Lavar o molde após a utilização, tirar todo o excesso de óleo ou vaselina, secar e deixar guardado na sombra,  até a próxima ultilização.
Para que o molde não fique melado, é só guardá-lo com um pouco de talco de bebê ou amido de milho.


Outra sugestão de receita para fabricação de vasos:
35% gesso
25% de rejunte
20% de cimento
20% de areia fina
120% de água 

Receita de Peças em Gesso
100% gesso
120% água

Atenção:

Essas são dicas básicas.
Não ensinamos passo a passo e ainda não damos cursos.
Não temos como acessorar o cliente na fabricação das peças. 
Presumimos que o cliente que compra o molde, já saiba como fabricar  suas peças nos materiais que nossos moldes atendem.  


Agradecemos a confiança em comprar conosco e esperamos que volte a fazê-lo em breve!
Dúvidas em como adquirir nossos moldes, só entrar em contato pelo concretaremoldes@gmail.com